Viviane

Olá, sou Viviane Sobrinho, Vivi, para os chegados. Nascida em 1989, sou advogada (também), alagoana, que mora na Bahia desde sempre. Sou a mais velha das duas crias que meus pais tiveram. Aos dezessete anos, quando passei no vestibular, enfrentei o desafio de mudar de cidade, morar sozinha, dar conta da minha vida, honrando meu Deus, meus pais e meus princípios. Foi difícil ver o choro nos olhos dos meus pais ao me deixarem aqui. Na verdade, nunca pensei que fora de Jequié-BA pudesse ter uma família tão especial. Mas foi isso que aconteceu. Aqui conheci o amor da minha vida, me casei – o casamento mais lindo do mundo! – e encontrei amigos mais chegados que irmãos, entre eles, essas lindas e queridas aqui do Blog!
Sempre fui super serelepe! Na verdade, meu nome realmente me define: “cheia de vida”! Sempre estou aprontando alguma coisa, quando não, estou planejando a próxima encrenca – desde plantar bananeira (literalmente), a dançar como se ninguém estivesse olhando, a fazer paródias de tudo que acontece ao meu redor. Olha, a verdade é que sou “meio doidinha”, como Sara, minha irmã, costuma dizer. Siro, meu esposo, se vê te maluco com minhas peripécias.
Desde a infância faço de tudo um pouco amadoramente: canto, represento, falo em público, só não danço – uma grande frustração, na verdade, um sonho para daqui a pouco. Mas nunca pensei em nada disso para vida profissional. Na verdade, escolhi a carreira certa.
Dentro de mim mora uma atriz, uma cantante (não cantora), uma criança, uma sonhadora, uma pensadora, voadora viajante.
Cresci vendo os meus pais com os olhos perdidos e encontrados nas páginas de livros. Mas lá de casa sou a leitora menos assídua. Na infância amei os poemas de Pedro Bandeira, ainda tenho alguns gravados para sempre, os quais pretendo ensinar às crianças que gerarei. Também me encontrava nos mistérios de Sherlock Holmes. Amava os clássicos, mas, piegas como sempre fui, é claro que A Moreninha seria o meu preferido e, aos 12 anos, fiquei chocada ao ler Menino de Engenho.
Na minha adolescência a música cantada na roda de amigos é uma lembrança marcante, especialmente a bossa nova e a MPB.
Amo línguas, embora seja fluente apenas em inglês e espanhol além do português.
Amo o conhecimento e estudo por prazer, não por obrigação. Mas é claro que há tempo para todas as coisas.
Amo fazer amigos e hang out a lot; mas é incomensurável o prazer de estar na minha casa limpa acompanhada do meu marido e uma xícara de chá.
Amo doces, sou uma formiga que não resiste a um chocolate e um sorvete – sorvete de chocolate com pedaços de chocolate, por favor; mas sou adepta à alimentação saudável e a fazer exercícios. Corrida, muay thai e pilates são as modalidades que pratico no agora (sempre invento algo e me interesso por algo novo!). Por eu não ser seca, culpada é a genética que não ajuda (claro que isso não tem nenhuma relação com as doses de doce de todos os meus dias e com o tanto que como!).
Admiro a palavra falada, amo a palavra escrita e reverencio com todo meu ser a Palavra da Verdade; e é essa última que quero proclamar em tudo que vivo.
Espero que vocês gostem do Blog, que é uma mistura de doses de várias coisas presentes nos nossos dias, especialmente (over)doses de amor e dedicação.

2 Comentários para "Viviane"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *