Uma Dose de Dança – Festival Anual do Ballet Lorena Albuquerque: Salve Conquista  

Nos dias 05 (sábado) e 06 (domingo) de dezembro, Vitória da Conquista e seus artistas foram homenageados pelo Ballet Lorena Albuquerque em seu festival anual. Apesar de ser soteropolitana, a bailarina e diretora artística do ballet, Lorena Albuquerque (ou Tia Lore para os íntimos. Rs), entregou seu coração ao médico conquistense Matheus Cunha, que é um verdadeiro apaixonado por sua terra natal e trouxe sua amada para desfrutar das riquezas da suíça baiana.

Ao chegar aqui, Lorena imaginou que seu tempo com a dança havia se encerrado e começou a se dedicar a sua carreira acadêmica de fisioterapeuta. No entanto, a dança não aceitou tal situação e com o apoio e incentivo de Dr. Matheus, Lorena acabou realizando um sonho até então desconhecido: ter sua própria escola de dança – Para nossa alegriaaaa!!!

Escola

É notória a importância que Vitória da Conquista tem para Lorena e ela se inspirou na diversidade e no celeiro artístico da terra das rosas para realizar essa 7ª edição, intitulada “Salve Conquista”. Seus alunos se dedicaram imensamente desde janeiro desse ano e descobriram detalhes, até então desconhecidos por muitos, sobre o seu próprio lar! O resultado disso não poderia ser outro senão FANTÁSTICO!

"Salve Conquista" foi o tema da 7ª edição do Festival Anula do Ballet Lorena Albuquerque
“Salve Conquista” foi o tema da 7ª edição do Festival Anula do Ballet Lorena Albuquerque
02. Analu
Analu cantando “Canção do Sudoeste”

No sábado, o elenco infantil tomou conta do palco e mostrou que o que falta de tamanho, sobra em graça! No domingo, por sua vez, ocorreu o espetáculo juvenil/adulto e é a essa programação que vamos nos ater nesse post.

Depois da apresentação do evento pelos mestres de cerimônia, Elen Vila Nova e Adão Albuquerque, a pequena Analu Sampaio – destaque nacional por seu talento e desenvoltura (e excelente repertório musical, diga-se de passagem!) – cantou a Canção do Sudoeste, composta por Edilson Dhio, já bem conhecida pelos conquistenses. Enquanto isso, o corpo de baile mirim e o 2º grau dançavam lindamente marcando a abertura do espetáculo.03. Abertura

O Primeiro Ato dedicou-se a mostrar um pouco da história da nossa cidade e seus aspectos naturais e peculiares, como as águas do poço escuro, o friozinho que conferiu à cidade o título de “Suíça Baiana” – apesar de que, nos últimos dias, Conquista está mais para o Saara Baiano! Rs – as famosas rosas, os biscoitos de polvilho típicos da região (vulgo “avoador”) e o café.

04. Índios
Índios
Batalha e Fundação de Vitória da Conquista
Batalha e Fundação de Vitória da Conquista

 

A batalha entre os índios e os bandeirantes foi épica e um dos momentos mais significativos para mim, não apenas pela interpretação do índio Guinho Souza (lindi) e dos bandeirantes Igor Tinor e Artur Leite, amigos queridos e companheiros da Cia Dançart, mas também por este ser um marco histórico da fundação de Vitória da Conquista e ser tão triste ao mesmo tempo.

06. Bandeirante
Igor representou um dos bandeirantes

Para representar o restabelecimento da paz – e tirar um pouco o peso do coração – a talentosíssima Ester Filadelfo deu vida ao pássaro azul. Esse pássaro, inclusive, está abrindo suas asas para alçar voos maiores como bailarina profissional, integrando o Pavilhão D – conceituada escola paulista que se dedica ao ensino criterioso, amplo e atual da dança. Só temos a desejar muito sucesso nessa nova jornada!

Esterzinha, o pássaro azul
Esterzinha, o pássaro azul

Samene Batista – amiga tão querida por nós do Uma Dose e também companheira da Cia Dançart – foi a solista da coreografia que destacava o café, já que, na Bahia, o setor com maior produção de café arábica é o planalto de Vitória da Conquista!

Mene realizando o solo da coreografia acerca do Café
Mene exaltando a produção de Café da região

Os figurinos estavam belíssimos e não podem deixar de ser elogiados! Um dos meus preferidos foi o da Rainha das Rosas, interpretada por Gabriela Silveira na coreografia referente a essa temática.

09. Rainha das Rosas
Gabi, a Rainha das Rosas

Finalizando o primeiro ato, a própria Lorena Albuquerque fez um duo com Ester Filadelfo e deixou a plateia sem fôlego! Precisão, técnica e sincronia foram aspectos que chamaram a atenção de todos, sem falar da leveza, graciosidade e do talento esbanjando pelas duas enquanto bailavam ao som do hino de Conquista.

Lorena e Ester encantando ao som do Hino de Vitória da Conquista
Lorena e Ester encantando ao som do Hino de Vitória da Conquista
Tainá brilhando em meio à escuridão na Coreografia sobre o Frio conquistense
Tainá brilhando em meio à escuridão na Coreografia sobre o Frio conquistense

Graças à chuva torrencial – acompanhada por raios tão devastadores que acabaram sendo destaque de Maju no Jornal Nacional –, houve uma queda de energia e o primeiro ato foi interrompido por alguns minutos. Mas logo a situação foi revertida e nada apagou o brilho desse espetáculo maravilindo.

O Segundo Ato foi reservado às homenagens aos artistas filhos da terra, como o cineasta Glauber Rocha. Igor Tinor, Artur Leite, Samene Batista e Tainá Barreto – Dançart feat. Tainá! Rs – arrasaram ao dançar um contemporâneo extremamente expressivo. A vontade de voltar a dançar transbordou nesse momento!

Artur e Igor
Artur e Igor na homenagem à Glauber Rocha
Dançart feat. Tainá arrasando no comtemponâneo
Dançart feat. Tainá arrasando no contemporâneo

Os artistas plásticos e músicos, em especial Elomar Figueira, João Omar e Xangai, também foram homenageados.

Coreografia de Jazz homenageando os pintores locais
Coreografia de Jazz homenageando os pintores locais
Coreografia em homenagem aos músicos locais
Coreografia em homenagem aos músicos locais

Ver as canções “Arrumação”, de Elomar, e “Estampas Eucalol”, de Xangai, coreografadas me emocionou muito, pois elas me foram apresentadas, quando era ainda pequenina, por meu pai e estiveram presentes na minha formação musical.

17. Elomar

18. Xangai

Não podemos nos esquecer de mencionar o primoroso Grupo Roama que, juntamente com o trio Rone Barbosa, Cainã Araújo e Everton Costa, formaram uma banda exclusiva para tocar no evento canções memoráveis de Elomar e Xangai.

Grupo Roama + Trio Rone Barbosa, Cainã Araújo e Everton Costa
Grupo Roama + Rone Barbosa, Cainã Araújo e Everton Costa

Após o encerramento do festival, deu-se início a um espetáculo à parte, repleto de homenagens. Xangai e João Omar surpreenderam a todos ao prestar uma homenagem à Lorena, cantando “O Pedido” de Elomar Figueira. Se nós já ficamos arrepiados e emocionados, imagina só Tia Lore? Rs.

20. Cantor Xangai
Xangai cantando “O Pedido”
O maestro João Omar
O maestro João Omar

O espetáculo contou ainda com a presença de outros grandes artistas homenageados, como Sílvio Jessé, Allan de Kard, Edna Nolasco e Valéria Vidigal. Esta presenteou Lorena com um dos seus belíssimos quadros, outrora exposto na entrada do evento. Lorena agradeceu com muito carinho a todos que fizeram parte desse momento e dedicou todo o sucesso do evento ao Senhor, rendendo-lhe toda honra e todo louvor. Agradeceu, ainda, pelo apoio incondicional concedido por seus pais e perpetuado pelo seu marido, entregando-se a emoção.

Tia Lore emocionada com as homenagens recebidas
Tia Lore emocionada com as homenagens recebidas

23. Encerramento

Foi uma noite encantadora, que só aumentou o desejo de permear 2016 com muita dança! Agradecemos a oportunidade de cobrir esse evento e esperamos ansiosamente pela próxima edição do festival. Quem sabe, dessa vez, não estaremos no palco agraciando-os com uma bela performance?

Prit, Vivi e grande elenco
Prit, Vivi e grande elenco
Vivi e Prit: correspondentes Uma Dose Para o Meu Dia
Vivi e Prit: correspondentes Uma Dose Para o Meu Dia

 

Texto: Priscila Amaral
Fotos: Viviane Sobrinho e Diego Batista

5 Comentários para "Uma Dose de Dança – Festival Anual do Ballet Lorena Albuquerque: Salve Conquista  "

  1. amei!!! foi mágico participar desse espetaculo… parabens pelo post Meninas

  2. Honradíssima pela presença de vcs queridas!!! A matéria está linda… Espero vcs em 2016; e vamos dancar… 💋 Vcs são sempre bem-vindas!

    • Um ano depois, lá vem a resposta, Lore! Rs.
      Muito obrigada pelo convite! Nós ficamos encantadas!
      Espero, em breve, dançar com vocês tb!
      Um xêro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *