Thaís

Eu me chamo Thaís, tenho 23 anos e sou advogada. Quando ainda pequena, enquanto minhas primas gostavam de colorir, eu gostava mesmo era de desenhar. Não que eu seja desenhista, sequer desenho bem, o que eu estou dizendo é que eu sempre gostei de imaginar e criar. Minha imaginação criativa aguçada é algo que me acompanha desde sempre, primeiro por meio dos desenhos, depois através das brincadeiras e, por fim, através da escrita.Escolhi ser advogada por sempre ter trazido comigo um senso de justiça muito forte e uma necessidade de fazer algo por isso. A injustiça é algo que me incomoda e que sempre me incomodou. Mas toda pessoa também necessita de um hobby, e o meu é escrever. Escrevo porque gosto, escrevo porque sinto a necessidade de dar vida à minha imaginação e, principalmente, escrevo porque me faz bem.No Uma Dose Para O Meu Dia vamos escrever sobre diversos assuntos, mas, especialmente, sobre música, cinema e literatura, por isso acho interessante falar um pouco sobre os meus gostos acerca desses assuntos.

Gosto muito de música. Não tenho um gosto musical definido, mas também não posso dizer que sou eclética. Gosto de música boa, de música bem feita, de música que fala com a gente, seja pela letra ou pela melodia. Um rock, um blues, uma MPB, um samba, uma bossa nova e, até mesmo, um pop caem bem. Posso citar Beatles e Muse como bandas que me acompanham há muito tempo, mas eu vou bem além. (Inclusive, fizemos uma playlist em forma de apresentação para que vocês nos conheçam um pouco mais, é só conferir aqui mesmo no blog.)

Sobre cinema, não sou daquelas que sabe o nome de todos os diretores e que escolhe o filme por causa deles. Escolho por causa da estória, por causa dos atores – quando mais nova, inclusive, já tive o sonho de ser atriz –, e gosto muito de cinema independente ou, pelo menos, nem tão comercial. Posso citar O Fabuloso Destino de Amélie Poulain como um filme que falou comigo de um jeito especial, mas seria leviano da minha parte dizer que é o meu filme preferido – na verdade, não suporto dar rótulos de “preferido”, nem pra filme, nem pra música, nem pra banda, nem pra livro, nem pra nada.

Sobre livros, nunca fui uma leitora voraz, mas sempre gostei de ler. Locava livros na biblioteca da escola ou na biblioteca municipal e, raras vezes, pegava emprestado com alguns amigos. Depois que terminei a escola e comecei a faculdade de Direito, acabei abandonando um pouco a leitura paradidática, mas de uns tempos para cá isso mudou. Assisti a As Vantagens De Ser Invisível e fiquei louca para ler o livro. Então o ganhei de presente do meu namorado, retomei o gosto pela leitura – com força – e a partir de então não parei mais.

Bem, este é um pouquinho sobre o que eu sou e sobre o que eu gosto. Como sou introspectiva um-pouco-além-da-conta, vocês vão acabar descobrindo mais sobre mim a partir das postagens do blog. Então fica o convite para que vocês acompanhem. Posso afirmar que será feito com muito carinho por três amigas que não vivem sem uma dose de alegria para adoçar o dia. E é isso que esperamos compartilhar com vocês!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *