Resenha: Meu Mais Raro Amor, de Anamaria Fonsêca #umadosemaisqueespecialdeliteratura

Gênero: Romance/ Jovem Adulto

Para quem não sabe hoje é o aniversário da loira diva de “Uma Dose Para o Meu Dia”!!! – Uhuuuuu! Parabéns, Aninha! – E nessa data tão especial, eu resolvi fazer um post tão especial quanto: vou falar com vocês sobre o livro de estreia de Anamaria Fonsêca (a nossa Aninha), “Meu Mais Raro Amor”.

Antes de discorrer especificamente sobre o livro, não posso deixar de comentar um pouquinho sobre a trajetória dessa autora maravilhosa que é Anamaria Fonsêca.

Eu e Aninha somos amigas desde 1992 – considerando que eu nasci em 1989 e ela em 1990, é quase uma vida inteira de amizade!!! Rs – e desde sempre uma de suas maiores paixões são os livros. Aninha aprendeu a ler com apenas 3 aninhos (garota-prodígio) e pra isso contou com a ajuda de sua mãe, uma das maiores alfabetizadoras do Brasil – aliás, do Brasil não, da Bahia!!! Rs. O pai de Aninha, por sua vez, é um verdadeiro “paitrocinador de sonhos” e assim tudo colaborou para que ela pudesse manter sua paixão acessa e montar uma das maiores bibliotecas particulares dessa cidade – sim, eu sou a rainha do exagero, mas assim é mais emocionante! O fato é que em meio a tantas histórias e fantasias, Aninha começou a querer criar suas próprias histórias – e não é que a loirinha tinha mesmo talento? Desde os 5 aninhos já estava lá soltando a imaginação!

Um dos livros que mais me marcou foi “O Diário de Anna Lua”, pois eu, sua fiel escudeira, estava metida até o pescoço nesse processo criativo. Escrever o livro era parte das nossas brincadeiras, então não bastava só ela escrever, eu tinha que escrever também, e assim surgiu “O Diário de Ritinha”, escrito por mim. Claro que o livro de Aninha era cem vezes melhor que o meu, gente!!! Afinal, o talento era dela, eu só embarcava nas aventuras de Dom Quixote como Sancho Pança, meu negócio mesmo era quando a gente brincava de vestir roupas e fingir que éramos “Aline” e “Patrícia”, um verdadeiro “teatro da vida real”. Hehehe.

Mas o post não é sobre a nossa linda e longa – e eternaaa! – amizade, não é? – Se bem que não há como dissociar nossa amizade de nada que façamos…

Então, vamos voltar ao livro!

“Meu Mais Raro Amor” é o primeiro livro da coleção “Amores (Im)perfeitos” e ainda não está a venda, pois está em processo de publicação, mas se Deus quiser logo logo ele vai estar na prateleira das melhores livrarias do país – no meu coração ele já tem um lugar exclusivo!

O livro conta a história de Manu, Inácio e Théo: três jovens em uma jornada para descobrir sobre amor e vida adulta. Os laços entre Manu e Inácio datam da infância, pois eles foram criados como “primos”. No entanto, Inácio nutre uma paixão por Manu e deseja que ela o veja com outros olhos:

Já Théo aparece na vida de Manu em uma fase bem diferente, desestruturando-a completamente. O problema é que ele se autointitula “danificado” e, portanto, acha que é melhor viver a vida sem grandes entregas emocionais.

De um lado está Inácio, o garoto perfeito e super fofo que faria qualquer coisa por Manu, e do outro Théo, um bom rapaz, mas cheio de problemas pessoais e com um passado misterioso que ele faz de tudo pra esquecer. Qual será a escolha de Manu?

11169792_457051104448099_8551426390945256926_n (edit)

Cada capítulo é contado sob a perspectiva de desses 3 personagens, mas existem outros personagens fantásticos no livro também, como Diogo, o irmão mais novo de Theo, mas muito maduro e cheio de ótimos conselhos; Caleb, o maravilhoso irmão mais velho de Manu – que protagoniza “Agora e Para Sempre”, o segundo livro da série “Amores (Im)perfeitos” –; e Jade, melhor amiga de Manu, cuja sinceridade é sua marca registrada:

Como já deu pra perceber, o livro é repleto de quotes lindas e inspiradoras! Outro aspecto interessante é que Aninha escreveu o livro com “trilha sonora” e foi ouvindo músicas como “De janeiro a janeiro” de Roberta Campos e Nando Reis, “Collide” de Howie Day, “Daylight” de Maroon 5, “ Ensaio Sobre Ela” de Cícero e “Amores Imperfeitos” de Skank, que eu li o livro inteirinho – e chorei horrores!!! Rs

Além de ter sido a PRIMEIRA leitora de “Meu Mais Raro Amor”, também fui revisora dessa maravilha literária, então vocês podem achar que eu sou meio suspeita para falar o quão emocionante e perfeito é esse romance. Assim, deixo vocês com os depoimentos de outros leitores de MMRA:

 

Print

MINHA Nota: 10/10 <3

Sinopse:
 
“Meu Mais Raro Amor é do gênero romance, com enfoque no público jovem-adulto. O enredo tem como base a relação de três jovens – Manu, Inácio e Théo – com o amor, o início da vida adulta e suas famílias. A estória é narrada sob o ponto de vista dos três, um por capítulo.
 
Manu se apaixona duas vezes na vida por dois garotos completamente diferentes, para ela um representa estar à deriva e o é sinônimo de abrigo. Nessa jornada para descobrir sobre amor e vida adulta, Théo vai ser extremamente confrontado por seus problemas mal resolvidos, Inácio será levado ao limite para estar com a pessoa que ama, enquanto Manu vai descobrir que para se construir um relacionamento com amor, sacrifícios serão exigidos, e ela vai se questionar até onde vale a pena insistir em algo que, se der certo, pode ser maravilhoso, mas se der errado, pode destruí-la, ou se ela deve fazer a escolha segura, que lhe trará paz e felicidade, mas que pode não ser o suficiente.
Essa é uma estória sobre amizade, amadurecência e amor, na qual se descobre que os amores (im)perfeitos serão sempre as flores da estação. “

1 Comentário para "Resenha: Meu Mais Raro Amor, de Anamaria Fonsêca #umadosemaisqueespecialdeliteratura"

  1. geeente, que lindo!!!!
    Sempre adoro as resenhas aqui do Blog!
    mas essa tá demais!!! Parabéns gatinhas!!! :*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *