RESENHA: FIQUEI COM O SEU NÚMERO, DE SHOPIE KINSELLA

Editora Record

Novela/Chick-lit

Há muito tempo eu queria ler  Fiquei com o Seu Número da Sophie Kinsella. Mas a verdade é que nunca o tinha achado a um preço bom para comprar, pois eu não estava disposta a pagar mais de 30 reais por ele! Sorry. Meu interesse pela autora surgiu depois que descobri que Os Delírios de Consumo de Becky Bloom era uma adaptação literária. Passei a pesquisar sobre a autora e decidi que o primeiro livro da Sophie Kinsella que gostaria de ler seria Fiquei com o Seu Número.

Então, quando ganhei o Kindle do meu maridin-lindo e coloquei o kindle unlimited foi o primeiro livro que baixei!

Não há muito o que se esperar de chick-lits, sempre serão uma história mamão com açúcar estilo comédia-romântica-para-quem-está-de-TPM que tem uma protagonista divertida com alguns conflitos para resolver. Por isso gosto deles! Às vezes são necessários para afugentar os fantasmas da vida adulta.

A narrativa é sobre Poppy Wyatt. Prestes a se casar com o homem mais perfeito ever, um acadêmico lindo, inteligente, e que até tem um programa de TV, ela perde o anel de noivado durante uma reunião de amigas em um restaurante de hotel! Uma cena realmente inesperada que só acontece em chick-lits: o anel vai passando de mão em mão e de repente toca o alarme de incêndio, no meio da confusão, Poppy perde o anel vista!  O anel de esmeralda está na família de Magnus há anos e Poppy considera uma honra ter sido digna de tê-lo, por isso fica desesperada.

Como vou sobreviver ao natal todos os anos? E se nossos filhos forem superinteligentes e eu não conseguir entender o que eles estão dizendo e eles me desprezarem porque não tenho doutorado?

 

O problema é que não tenho certeza se Poirot tomou três copos de champanhe rosé e um mojito antes de solucionar o assassinato do Expresso do Oriente.

 

Como se não bastasse, ela tem o seu celular roubado minutos depois.  Mas, milagrosamente, encontra um na lata de lixo com um adesivo de uma tal empresa White Globe Consultoria. Bom, se achado não é roubado, imagine um achado que estava no lixo! O celular pertencia à assistente de Sam Roxton, um executivo super bem-sucedido que tem a sua vida toda na caixa de entrada da sua assistente. Ou seja, ele realmente precisa do celular. Mas Poppy se nega a devolvê-lo, pois deu o número para todos do hotel, para a polícia, para suas amigas, na esperança de recuperar o anel. Sam e ela entram em acordo, para que ela fique com o celular até encontrar seu valioso anel de noivado, em troca, Poppy deve encaminhar todas as mensagens para ele.

Aí a trama começa a se denrolar. Passamos a conhecer Poppy e seus conflitos, Sam e seus maus costumes, Magnus e sua perfeição.

fiquei com seu numero

Poppy e Sam se comunicam trocando mensagens e acabam se envolvendo emocionalmente. O que é muito estranho para Poppy, ela não é amiga de Sam, não é namorada, não é assistente, não é nada! Ela é só uma pessoa que apareceu do nada em sua vida! É claro que Poppy não fala do anel, não fala da origem do celular e não fala sobre Sam com ninguém na sua vida normal.

 

Não é que eu esteja lendo os e-mails inteiros nem nada. Nem lendo os e-mails anteriores. Nem criticando as respostas dele e reescrevendo-as na minha cabeça. Afinal, não é da minha conta o que ele escreve ou não. Ele pode fazer o que quiser. Moramos num país livre. Minha opinião não vale de nada… Meu Deus, as respostas dele são curtas e grossas! Ele está me irritando! Será que tudo precisa ser tão curto?

 

O desenrolar da história é bem envolvente e, eu diria, surpreendente em certos pontos. Embora há alguns pontos previsíveis (como em todo chick-lit), tem plots twists muito loucos! Amo! Contar qualquer outro fato da narrativa seria spoiler. Eu ficava muito louca lendo: ria, chorava, gritava, brigava (há um vídeo que nunca será exibido para comprovar!).

A Sophie Kinsella nos leva ao  desespero até a última página praticamente. O Kindle já marcava 95% da leitura e a história ainda estava sem desfecho! A cena final é beeem comédia romântica da sessão da tarde. Algo que não acontece todos os dias, mais adoraríamos que acontecesse. Vale muito a leitura!

 

Sinopse: A jovem Poppy Wyatt está prestes a se casar com o homem perfeito e não podia estar mais feliz… Até que, numa bela tarde, ela não só perde o anel de noivado (que está na família do noivo há três gerações) como também seu celular. Mas ela acaba encontrando um telefone abandonado no hotel em que está hospedada. Perfeito! Agora os funcionários podem ligar para ela quando encontrarem seu anel. Quem não gosta nada da história é o dono do celular, o executivo Sam Roxton, que não suporta a ideia de haver alguém bisbilhotando suas mensagens e sua vida pessoal. Mas, depois de alguns torpedos, Poppy e Sam acabam ficando cada vez mais próximos e ela percebe que a maior surpresa de sua vida ainda está por vir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *