Resenha: Coletor Menstrual, sim ou não?

Em outubro, a Inciclo, uma das marcas de coletor menstrual mais conhecidas, fez uma promoção de frete grátis para o Outubro Rosa e ofereceu 180 dias para testar e se apaixonar ou seu dinheiro de volta (o frete grátis já acabou, mas a promoção dos 180 dias ainda está valendo!), além de parcelar em até 4x sem juros. Pareceu muito tentador para recusar e eu acabei topando o desafio.

No início, achei que ia me arrepender. O coletor menstrual chegou numa caixinha, lacrado, mas, quando eu abri, achei o silicone meio amarelado e com um aspecto de velho. Estava esperando que ele fosse mais branquinho, sei lá. Fiquei cabreira. Tirei fotos e mandei pras amigas. Uma delas já usava o coletor e disse que não viu nada de anormal, as outras também não acharam nada de errado. Então deixei minha chatice de lado, fervi o coletor por 10 minutos (é indicado não ferver por mais de 15 minutos) e deixei guardado no saquinho esperando o dia da menstruação chegar.

Ela chegou e foi o momento de usar. Dobrei o coletor como na instrução da caixinha e coloquei. Fui pra rua, peguei ônibus e, no caminho, fui pensando “quem disse que isso aqui não incomoda só podia tá de brincadeira!”. Estava incomodando e, quando eu levantei pra descer do ônibus, o cabinho me machucou um pouco. Mas aí a tarde foi passando e não é que eu realmente esqueci que estava usando o coletor menstrual?

Foi só uma questão de o meu corpo se adaptar ao “intruso” e, da segunda vez em diante que eu coloquei o coletor, já não senti incômodo algum ao andar ou me exercitar. Sim, me exercitar! Eu corri na esteira (velocidade 12 km/h), fiz agachamento total, malhei glúteo, dormi e até tomei banho de piscina. Fiz questão de realmente testar o coletor menstrual pra poder dar uma parecer pras minhas amigas.

Amiga, o parecer é totalmente positivo! Eu não me sentia livre assim desde que eu fiquei sem menstruar por estar tomando anticoncepcional ligado, com o bônus de que eu não estou mais drogando meu corpo com hormônios. Não tem mais papel sujo de sangue. Não tem mais toalha melada porque você tomou banho e esqueceu que estava menstruada. Não tem mais absorvente sem abas dobrando e melando a calcinha. Não tem mais absorvente com abas colando na perna e nos pelos. Dá até pra usar calcinha fio dental naqueles dias!

Pra mim, foi uma verdadeira revolução. Eu fiquei desconfiada quando vi que as pessoas só falavam maravilhas sobre o coletor e tentei encontrar os contras, mas, confesso, que só encontrei prós mesmo. Eu indico sem medo, e isso não é publipost, é dica de amiga mesmo! Qualquer mulher que menstrue pode usar. Não é indicado apenas para virgens, pois pode romper o hímen, mas se o hímen não for importante para você, pode usar também.

Então é isso, vamos às dúvidas mais comuns pra não restar nenhuma. 😀

Quanto custa?

Eu paguei R$ 92,90 em um Inciclo tipo A (R$ 88,00) mais um saquinho roxo para guardar (R$ 4,90), só que depois eu descobri que já vinha um saquinho branco e não precisava ter comprado o roxo. Mas há outras marcas e modelos.

Já ouvi boas indicações também do Fleurity que é na mesma faixa de preço (R$ 89,90), porém colorido (há quem diga que os pigmentos podem fazer mal e que não deixam você ter certeza de que o coletor foi bem higienizado).  Há também coletores em torno de 30 reais, como o da marca Violeta Cup, que custa R$ 32,90, mas eu não ouvi falar nada dessa marca, apenas achei na internet.

De todo modo, no final, vale o investimento, pois o coletor menstrual pode durar até 10 anos, então, imagine a economia de absorvente.

Como escolher o tamanho ideal?

No site da Inciclo há dois tipos de coletor menstrual, o modelo A, que é normalmente recomendado para mulheres com mais de 30 anos ou que já tem filhos, e o modelo B, que é normalmente recomendado para mulheres com menos de 30 anos e que não tem filhos. A recomendação de tamanho é feita com base na “tonicidade do assoalho pélvico” que tende a diminuir e perder a elasticidade, seja pelo avançar da idade ou pela gestação, entretanto, isso pode variar de pessoa para pessoa.

Tenho fluxo intenso, posso usar coletor menstrual?

Sim. O coletor menstrual tem capacidade duas a três vezes maior que os absorventes comuns. O máximo que pode ocorrer é que você tenha que trocar o coletor num período de tempo menor que as demais pessoas, mas, com certeza, será num período maior que você trocaria o seu absorvente comum.

De quanto em quanto tempo tenho que trocar? Preciso esperar encher?

Vai depender do seu fluxo menstrual. Se o seu fluxo é intenso, recomenda-se trocar o coletor de 6 em 6 horas. Se o seu fluxo for normal ou moderado, você pode ficar até 12 horas sem fazer a troca. Mas você não precisa esperar encher, pode trocar antes se quiser.

Vaza?

Se colocado da maneira correta, ele não vaza. Há instruções na embalagem de como colocar. Das primeiras vezes, você pode colocar o coletor e usar um absorvente comum na calcinha até ter certeza de que pegou a prática. Mas nem isso eu fiz, desde a primeira vez já deu tudo certo.

Incomoda ou não?

Pode incomodar um pouco das primeiras vezes, enquanto seu corpo se habitua ao “intruso” e você pega a prática de colocá-lo. O coletor deve ser dobrado (a dobra em C, como na imagem abaixo, é a dobra mais comum, mas há outros tipos de dobras que você pode procurar caso essa não sirva para você, há vários tutoriais no youtube) e inserido na vagina na posição horizontal, em direção ao ânus, e não na vertical como os absorventes internos. Deve ser inserido o mais próximo da saída, mas não deve ficar com nenhuma parte para fora. Uma vez lá dentro, o coletor vai abrir e formar um vácuo, de modo que fique ajustado e não vaze.

Você pode cortar a haste se estiver incomodando, com o cuidado de não cortar demais e furar o copinho. Ou você pode dobrá-lo ao avesso também se não quiser cortar. Eu preferi deixar a haste, porque ela realmente ajuda na hora de retirar o coletor, já que o copinho faz vácuo e é preciso um pouquinho de força para puxá-lo. Mas eu também fiz o teste com o copinho do avesso e consegui tirar sem maiores problemas, só não é tão prático como com a haste.

Tem cheiro de sangue?

Tem cheiro, mas é bem menor se comparado aos outros absorventes, porque o sangue não entra em contato com algodão ou com o oxigênio. E quando você está com o coletor não sente cheiro algum, o cheiro só aparece quando ele é retirado.

Derrama na hora de retirar?

É preciso retirar o coletor em um local em que você possa derramar o sangue, por isso o mais indicado é debaixo do chuveiro ou sentada na privada.

É higiênico?

Totalmente higiênico, afinal, é você mesma quem vai fazer a higiene do seu coletor menstrual. O mais indicado é higienizar o coletor no banho, mas você pode trocá-lo também na privada se precisar. Tudo que você tem que fazer é retirar o coletor, jogar o sangue fora e lavá-lo com água e sabão neutro (debaixo do chuveiro, na pia ou, se for o caso, no chuveirinho), depois colocá-lo de volta. É indicado ferver por 10 minutos (não mais do que isso) ao final de cada ciclo. Você pode fervê-lo com bicarbonato de sódio para evitar que fique muito amarelado.

Quanto tempo dura?

Desde que higienizado de forma correta, pode durar de cinco a dez anos.

Atrapalha fazer xixi?

Não. O xixi sai da uretra e a menstruação sai da vagina (cavidade vaginal).

Posso dormir com ele?

Sim. Essa é uma das melhores partes, poder dormir tranquilamente.

Posso fazer atividade física?

Pode sim. Entretanto, se o seu fluxo for intenso, é aconselhável fazer atividades de menor impacto. Meu fluxo é moderado e eu não tive problemas, corri, nadei, fiz agachamento e tudo certo.

É isso, meninas! Espero que eu tenha esclarecido todas as dúvidas. Permitam-se experimentar o coletor menstrual e se apaixonarem também. 😀

 

1 Comentário para "Resenha: Coletor Menstrual, sim ou não?"

  1. Adorei!!! tirei todas minhas dúvidas e já to louca pra comprar! ihuuuuu…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *