Primavera cativante

A admiração e o respeito que levo em meu coração pelas flores e plantas nasceu da semente plantada por minha mãe ainda na infância. Na casa em que moramos, quando eu tinha entre dois e cinco anos, havia um enorme jardim cheio de flores, em especial roseiras, e algumas árvores frutíferas (que saudade que tenho do pé de pinha!). É claro que a vastidão do jardim dava-se pela perspectiva de uma menina no auge e na altura de seus três anos de idade! De toda forma, lembro-me da minha mãe regando as plantas e me dizendo que elas mereciam cuidado e carinho. Para ela, as flores são o melhor presente. Guardei essas coisas em meu coração.

Quando Siro e eu ainda namorávamos, ele me deu um potinho de violetas como lembrança pelos nossos três meses juntos à época. Essas violetinhas ainda estão lindas e florescendo, como vocês podem ver na foto.
Hoje, vez ou outra, ele me traz um vaso de planta, me dizendo que gosta de me ver cuidando. Elas me lembram as palavras da minha mãe, o amor que só pode ter sido plantado por Deus em mim e nele. Elas me recordam os relacionamentos e como as pessoas merecem a dedicação e cuidado para que sempre floresçam o melhor de si. Somos responsáveis pelo tipo de flor que nasce nas pessoas que cativamos e pela doçura dos frutos que elas oferecem ao mundo. Na nossa vida, as pessoas que nos cercam são flores únicas e, por isso, devemos zelar pela alegria de seu florescer.
“Se alguém ama uma flor da qual só existe um exemplar em milhões e milhões de estrelas, isso basta para que seja feliz quando a contempla. Ele pensa: “Minha flor está lá, nalgum lugar…” Mas se o carneiro come a flor, é para ele, bruscamente, como se todas as estrelas se apagassem! E isto não tem importância!” 
(O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry)
 
Na verdade, em parte devemos ser como flor; que floresce independente de quem as veja; que trazem beleza e graça independentemente de serem contempladas. Devemos ser como plantas; que cumprem seu papel de forma equilibrada e equilibrando a atmosfera a sua volta. Por outro lado, nunca devemos nos esquecer de que, ao contrário das árvores, cuja doçura dos frutos é de acordo ao que o ambiente lhes oferece, a qualidade dos frutos que produzimos deve depender muito mais das nossas escolhas, não apenas do que nos oferecem, mas do que buscamos em outras paisagens além daquela que nos querem fazer acreditar ser o que existe.
Desse modo, as flores inspiram a minha alma, mas também trazem profundidade ao meu espírito. Lembram-me do Lírio dos Vales, da Rosa de Saron esmagada em um jardim para exalar o mais puro perfume de amor.
“Os homens do teu planeta, disse o principezinho, cultivam cinco mil rosas num mesmo jardim… e não encontram o que procuram… E no entanto o que eles buscam poderia ser achado numa só rosa, ou num pouquinho d’água…”
 (O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry)
 
Por todos esses motivos é que amo ir à Feira de Flores de Holambra que acontece na nossa Cidade anualmente e está em sua sétima edição.
Dessa vez, levei para casa um potinho de lavanda, que amo e amo! A lavanda fica tão feliz quando vê a água que exala um perfume maravilhoso. Por isso, deixo-a no meu quarto para de noitinha dormir sentindo o alento. Além disso, quando suas folhas caem e secam, o perfume remanesce e, se eu for cuidadosa, posso juntá-la em um sachezinho para perfumar as gavetas.
Além da lavanda, também trouxe os mini-crisântemos, cheios de florezinhas coloridas, não tem como resistir a essa delicada beleza! Deixei-os na sala para que todos sejam agraciados por suas cores.
E das plantas que não pude trazer, guardei uma fotografia para que a beleza delas pudesse ser compartilhada com vocês. Espero que gostem das fotos de inspiração, uma verdadeira primavera cativante.
 
Eu conheço um planeta onde há um sujeito vermelho, quase roxo. Nunca cheirou uma flor. Nunca olhou uma estrela. Nunca amou ninguém. Nunca fez outra coisa senão somas. E o dia todo repete como tu: “Eu sou um homem sério! Eu sou um homem sério!” e isso o faz inchar-se de orgulho. Mas ele não é um homem; é um cogumelo!
(O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry)
 
“As flores são fracas. Ingênuas. Defendem-se como podem. Elas se julgam terríveis com os seus espinhos…” 
(O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry)

 “Não soube compreender coisa alguma! Devia tê-la julgado pelos atos, não pelas palavras. Ela me perfumava, me iluminava… Não devia jamais ter fugido. Devia ter-lhe adivinhado a ternura sob os seus pobres ardis. São tão contraditórias as flores! Mas eu era jovem demais para saber amar.”
(O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry)
 
“Minha rosa, sem dúvida um transeunte qualquer pensaria que se parece convosco. Ela sozinha é, porém, mais importante que vós todas, pois foi a ela que eu reguei. Foi a ela que pus sob a redoma. Foi a ela que abriguei com o pára-vento. Foi dela que eu matei as larvas (exceto duas ou três por causa das borboletas). Foi a ela que eu escutei queixar-se ou gabar-se, ou mesmo calar-se algumas vezes. É a minha rosa. “
(O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry)
 
O que tanto me comove nesse príncipe adormecido é sua fidelidade a uma flor; é a imagem de uma rosa que brilha nele como a chama de uma lâmpada, mesmo quando dorme…”
(O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry)


“Vai rever as rosas. Tu compreenderás que a tua é a única no mundo.” 
(O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry)

8 Comentários para "Primavera cativante"

  1. Lindo!! Amo "O Pequeno Príncipe" e amei todas as referências a esse livro! Fiquei encantada com a sensibilidade do texto!! Envolvente, leve, perfumado…!! Uma ótima dose para finalizar o meu domingo!

    • Que bom que você gostou Feeling… Acertamos em cheio com o você com o Pequeno Príncipe!!! Obrigada pelo carinho!

  2. Oi lindeza! Estou encantada com o blog!!! Amo a primavera, suas flores, cores, perfumes… O texto é lindo, mostra o que você é, sensível, amável, meiga… uma flor! Obrigada pela dose de ternura!!! Van

  3. Muito lindo. Como eu admiro pessoas que nos dias corridos de hoje conseguem expor essas virtudes

    • Obrigada! Esse é o exato propósito do blog, conseguir respirar um pouco fora da redoma do dia-a-dia e perceber o belo que nos cerca! 😀
      Sinta-se à vontade no nosso cantinho…

      😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *