5 Destaques do FIB2016

A décima segunda edição do Festival de Inverno Bahia aconteceu no último final de semana, sexta (26), sábado (27) e domingo (28), e nós do blog Uma Dose Para o Meu Dia, nas figuras de Prit e Thai, estivemos presentes conferindo tudo para contar a vocês.

Na sexta-feira, as atrações do palco principal foram Djavan, Lulu Santos e Nando Reis. No sábado, apresentaram-se Biquíni Cavadão, Capital Inicial, Natiruts e Baiana System. Já no domingo, a noite ficou por conta de Paula Toller, Legião Urbana e Marcos e Belutti.

FIB

Foram três noites incríveis que vivenciamos e sobre as quais temos muito para contar, por isso, decidimos fazer um post diferente esse ano e trazer para vocês os 5 DESTAQUES DO FIB2016. Vamos lá então?

#1: DJAVAN ESTÁ INTEIRAÇO

fest
Foto: Rafael Flores

Sem dúvidas, um dos shows mais esperados dessa edição do Festival de Inverno Bahia foi o de Djavan.

Referência incontestável da Música Popular Brasileira, o artista atraiu uma multidão para a sua estreia no festival. Nem mesmo o valor mais elevado do ingresso no dia 26 dissuadiu o público, que ficou bastante satisfeito com a sua performance nos palcos.

Pra quem esperava um senhor contido, cantando calmamente em um banquinho para embalar corações apaixonados, a surpresa não poderia ser maior!!! Djavan está inteiraço e sua animação contagiou a todos na fria noite de sexta-feira.

Alternando músicas do seu novo CD, “Vidas Pra Contar”, com antigos sucessos – com direito a reboladinha e tudo mais -, Djavan alcançou o seu objetivo: mostrou que a gélida Vitória da Conquista, além de ser um bom lugar pra ler um livro, é também um bom lugar para curtir música de qualidade.

#2: LULU SANTOS NÃO É ANTIPÁTICO

fest-2
Foto: Rafael Flores

Após o show de Lulu Santos, que trouxe para nós a turnê ClubeLux, numa proposta mais dançante, com hits antigos em novos arranjos e músicas novas do último álbum de estúdio, Luiz Maurício, houve a coletiva de imprensa com o próprio.

IMG_8141
Foto: Thaís Melo

Questionado sobre onde estava a rebeldia do rock que ele trazia quando mais novo, Lulu Santos foi enfático em afirmar que não tem qualquer obrigação com isso, e, prosseguindo, disse que, se quisermos falar mesmo de rebeldia, o que há de mais rebelde que o funk que ele traz por trás das batidas das suas músicas?

Depois disso, a coletiva fluiu em um bate-papo muito amigável e interessante. Perguntamos a ele sobre como foi o processo de mudar os arranjos de músicas já tão consagradas e ele nos respondeu com bastante simpatia, afirmando que havia sido um processo simples, pois ele fez o que precisava para criar a turnê ClubeLux, uma espécie de reparo no espaço-tempo por ter sido pressionado pela sua antiga gravadora a lançar dois álbuns com um intervalo de apenas seis meses, o Luiz Maurício, álbum de estúdio, e o Toca Lulu, álbum ao vivo.

Ainda pudemos nos divertir quando Lulu respondeu que o segredo da sua longevidade era creme nívea e estivemos presentes para ouvi-lo se justificar por não ter dado coletiva de imprensa da última vez que esteve no Festival de Inverno Bahia, sendo o motivo uma febre de 40 graus e a necessidade de optar entre dar a coletiva de imprensa ou se recuperar para fazer show no dia seguinte.

A coletiva terminou para nós com uma certeza: Lulu Santos não é antipático como dizem por aí, ele é apenas estilo Saraiva “pergunta idiota, tolerância zero”, e quem não é? Não é mesmo? 

#3: O #FORATEMER E O BAIANA SYSTEM

Baiana System 01
Foto: Eme Fotografia

Baiana System foi o último grupo musical a se apresentar no sábado, segunda noite de Festival. Muita gente não ficou para ver o show, que só terminou depois das 5 da manhã e ainda teve pedido de “mais um”, mas quem ficou não se arrependeu. Numa explosão de misturas e volume, o Baiana System mostrou porque faz tanto sucesso em Salvador e porque ganhou espaço no Festival de Inverno Bahia, que infelizmente não costuma arriscar em novidades não tanto conhecidas do cenário musical.

Foto: Eme Fotofrafia
Foto: Eme Fotofrafia

O Baiana System já esteve em Conquista em duas outras oportunidades, no Festival Avuador em 2012 e no Festival da Juventude em 2015. Russo Passapusso, que dá a voz ao Baiana, subiu ao palco do Festival de Inverno já saudando o Complexo Ragga, grupo musical já consagrado em Vitória da Conquista, e, ao longo do show, ainda saudou Elomar, que dispensa apresentações. O show foi bastante animado, no último volume e, quem esteve presente, não conseguiu parar de pular e dançar (exceto eu, Prit, que, apesar de ter aguentado até a metade do show, acabei sendo vencida pelo pé que estava doendo miseravelmente!! Mas, depois de mais de 7 horas em pé, acho que não posso ser julgada! Só acho! Rs).

Mas a melhor parte do show ficou por conta do #FORATEMER em letras garrafais e numa tela vermelha gritante que piscou no telão do palco enquanto Russo Passapusso cantava a plenos pulmões “Fascistas não passarão” e o som do Baiana explodia. Foi incrível e impagável, e nos fez grandes admiradores do Baiana System.

Foto: Eme Fotografia
Foto: Eme Fotografia

#4: A LEGIÃO URBANA NÃO ESTÁ MORTA

Foto: Diego Batista
Foto: Diego Batista

Legião Urbana subiu ao palco com sua nova formação, trazendo André Frateschi como novo vocalista. Chegaram já tocando “Será” e convencendo o público presente. Renato Russo não foi substituído e, inclusive, foi lembrado em vários momentos por toda a banda, mas a Legião Urbana mostrou que não está morta e que a banda continua. Foi gratificante ver que André Frateschi junto com Dado Villa-Lobos, Marcelo Bonfá e todo o resto da banda estão dando conta do recado.

Foto: Diego Batista
Foto: Diego Batista

Os vocais se revezaram; além de Frateschi, Dado também cantou algumas canções e até mesmo Marcelo Bonfá cantou outras. O show contou ainda com a participação de Paula Toller, que se apresentou antes da Legião Urbana, e Jonnata Doll, artista cearense que deu seu recado numa performance bastante animada e irreverente à la Freddie Mercury.

Legião Urbana convenceu e no “mais um” ainda cantou mais três, começando por Faroeste Caboclo, quando André Frateschi acabou com qualquer dúvida de que não era bom um bastante para estar ali, trazendo uma interpretação de tirar o fôlego e hipnotizar, nos fazendo esquecer de que a música tem quase dez minutos de duração!

Frateschi, que também é ator, diga-se de passagem, coroou a madrugada de domingo com um sonoro “Amar sem TEMER” enquanto cantava uma das últimas músicas da noite, Perfeição, que permanece sendo uma crítica tão atual quanto à época de sua composição, ao mesmo tempo que nos convoca para a luta. Afinal, “quando a esperança está dispersa, só a verdade me liberta…” 

Foto: Diego Batista
Foto: Diego Batista

#5: RODA MUNDO, RODA-GIGANTE

Foto: Diego Batista
Foto: Diego Batista

A FAINOR, o Opção e a Unopar trouxeram para o FIB 2016 uma roda-gigante, que ficou no fundo da arena de shows, de frente para o palco, e deu um ar Lollapalooza ao evento (hehehe). O brinquedo era gratuito e de lá de cima se podia ver não só todo o parque de exposições, mas também uma linda vista da cidade.

A atração fez tanto sucesso que nem mesmo o frio foi capaz de assustar o público ávido para dar uma voltinha enquanto esperava os artistas subirem ao palco, e, no último dia, a fila estava enorme mesmo durante os shows!

#BÔNUS: ANINHA NO TELÃO

Prestes a começar o show de Djavan, estamos de frente para o palco esperando o artista subir, quando, de repente, não mais que de repente, aparece nossa Aninha Bilingual Lawyer nos telões laterais, na propaganda nacional do Wizard.

É claro que esse acontecimento, que se repetiu várias vezes durante todos os três dias do festival, não poderia deixar de entrar no nosso hall de destaques do FIB 2016. Até porque a fama é dela, mas o orgulho é todinho nosso!

Foto: Diego Batista
Foto: Diego Batista

12 Comentários para "5 Destaques do FIB2016"

  1. ESTOU MORTA E ENTERRADA. MEU SONHO IR EM UM SHOW DO BIQUINI CAVADÃO MAS NUNCA VEJO ELES AQUI NO RIO, E MEU DEUS DO CÉU FOI NO MESMO DIA DO CAPITAL INICIAL, EU IA PASSAR DOS PORTÕES E DESMAIAR NO CAMINHO. Passado o surto, agora o post…
    Lulu Santos eu vi no Rock in Rio ano passado, e apesar de eu estar super ansiosa para ver a última atração da noite (Rihanna), é impossível não cantar junto. Todo mundo sabe as letras do cara e não vi nada de antipático nele.
    Essa Baiana System, não conhecia, mas afrontosa ein???
    E LEGIÃO URBANA COM PERFEIÇÃO, NÃO SEI NEM O QUE DIZER! Sexta eu fui no show deles aqui no RJ. Perfeição é minha música favorita deles (acho), mas nem imaginava que eles fossem cantar. Quase morri. Coisa linda!!!
    E que chiiiique essa Aninha, tá em todas. Tem blog, canal, livro, faz ponta de atriz/modelo, olha só hahahaha.

    Adoreiiii o post e morri de invejinha. Que festival maravilhoso. Eu ainda não conhecia… Só o de verão mesmo. E não vou superar Biquini e Capital no mesmo dia, senhor.

    ourbravenewblog.weebly.com

    • Carol do céu!!! O Festival de Inverno é tudo de bom nessa vida!!! Rs. Ainda mais que é bem na cidade que moro, então não preciso gastar com viagem e hospedagem! Hehehehe.
      A gente acabou nem comentando tanto sobre Biquíni e Capital, porque nem é mais novidade pra gente! Já é a quarta vez que Biquini Cavadão vem pro FIB e a música tema do festival foram eles que fizeram, então já são de casa! Mas eu vou te dizer uma coisa… Não tem quem não saia do chão com eles, viu? É um dos melhores shows que já vi! Ninguém fica parada um segundo sequer! É uma loucura deliciosa.
      Quanta à Capital, essa foi a quinta vez que eles vieram e, ao contrário de Biquíni, eles não mudam muita coisa nos shows, então acaba sendo mais do mesmo, apesar de eu gostar muito das músicas.
      O show de Lulu foi mara e a conversa com ele bem descontraída! Amei.
      Baiana System é insana, moça!!! E afronta diretamente da Bahia tem peso dobrado, viu? A gente é desses! Rs
      Eu acabei nem falando isso no post, mas quem me conhece sabe que sou alucinada por duas músicas de Legião: Tempo Perdido e Perfeição. Fiz um mashup das duas pra tocar em minha formatura, inclusive. Tempo Perdido eu sabia que eles não deixariam de cantar, mas fiquei com o coração na mão esperando Perfeição. Tinha até perdido as esperanças quando André soltou um “Vamos Celebrar?”. Meu grito de alegria foi tão alto que acho que até ele ouviu! Hehehehehe.
      Aninha é assim, moça! Tá em todas! Aliás, se você repara, ninguém aqui gosta muito de fazer uma coisa só nessa vida não! A gente é ousadia pura! Rs.
      Muito obrigada!!! Quando quiser vir para o festival, as portas estão abertas! =)
      Beijosss
      Prit

      • MENINA EU TAMBÉM AMO TEMPO PERDIDO, ela e perfeição ficam ali bem empatadas. Cada hora é uma hahahaha. Ai, queria eu ter costume já com Biquini Cavadão, mas não vi uma vezinha…
        Capital Inicial uma vez fez um Rock in Rio não muito bom… Acho que foi 2013, não tenho certeza, mas eles colocaram músicas mais recentes e o show não foi tão empolgante como os outros. Talvez por isso tenham decidido manter os hits que todos já conhecem mesmo…

  2. Aí que legal. Soube que o festival foi ótimo. Super queria ter ido. Ano que vem espero conseguir ir.

  3. Nossa😱Já sei que esse festival foi show de bola ,maravilhoso 😍 Só os feras da música nacional brasileira. Meu sonhor é ir em um festival como esse,mas ainda não conseguir .
    Beijinhos, meumundomeusbooks.blogspot.com

  4. Ai que post Maravilhosooooo!
    Fiquei com aquela vontadezinha de ir em eventos com músicas, acredito eu que deve ser sensacionaaaal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *